Parceiros do projeto #4 – Frei Roberto Soares

Caixa com fichas de estudo, um dos vários materiais reunidos no arquivo por Frei Roberto. Foto: Jan Ribeiro
Caixa com fichas de estudo, um dos vários materiais reunidos no arquivo por Frei Roberto. Foto: Jan Ribeiro

Hoje, vamos contar a história do nascimento e desenvolvimento do Projeto Resgate Documental da Província Franciscana de Santo Antônio do Nordeste, entrelaçada com a história que liga o Frei Roberto Soares de Oliveira ao Projeto e à Província. Frei Roberto é coordenador e idealizador do Projeto e conta como tudo começou. “Em 2006, eu assumi o Departamento de Patrimônio Histórico da Província Franciscana. Fiquei na função até o ano passado. Entre os projetos que poderiam ser colocados em prática, escolhi um para ser prioridade, o que culminou nesta última etapa com o patrocínio da Petrobrás”, conta ele.

Há nove anos, a Província não obtinha um Arquivo com espaço físico delimitado e especializado em acondicionar o seu acervo. O que havia era uma sala no Convento de Santo Antônio, localizado no Recife, e outra no Edifício de mesmo nome. “Era chato dizer um não a quem precisasse realizar um trabalho com algum dos materiais do nosso acervo”, conta ele. Frei Roberto, então, estabeleceu metas para a realização do que, ainda, era um sonho. Organizou o espaço físico com seis salas para o Arquivo, fez reformas, trouxe mobiliário, transferiu a documentação do Convento e resolveu centralizar a documentação dos outros conventos do Nordeste vinculados à Província.

Após essas providências, Frei Roberto, que já conhecia o trabalho de Débora Mendes, a convidou para transformar a ideia em um projeto. Entre 4000 projetos inscritos no edital da Petrobrás, cerca de 160 foram aprovados. “O passo mais difícil para mim era elaborar o projeto e captar recursos”, conta o Frei. Hoje, o Projeto tem quase seis meses de existência e está descobrindo relíquias históricas de quatro séculos de existência. “O Arquivo tem três aspectos importantes: é fundamental para a história da Ordem Franciscana, no Brasil; é importante para a história do franciscanismo no Brasil; e é importante para a história da Província. Ao finalizarmos esse processo, pesquisadores poderão se aprofundar sobre a história do franciscanismo, no país, e sobre a história do próprio Brasil, também. É de interesse da Província que as pessoas tenham acesso à nossa história”, diz ele.

Anúncios